julho 2008


Desculpa a sumida, pessoal! A ultima semana de férias foi corrida por causa da formatura do irmão, e agora as aulas voltaram… Então vou limitar meus textos a um por semana (de preferência aos sábados). O post de hoje vai ser outra lista (mas desta vez não é um top10), com os 10 covers inesperados e BONS que eu vi até hoje! Sabe quando você vê o nome do artista e a música que vai ser cantada e pensa “que merda é essa?” e depois que ouve ainda acha bom? Então! Eu quis pegar covers que dessem uma cara nova à música, se for pra ficar igual a original, que cante em concurso de karaokê! Prontos? Vamos lá!

——————————————————————————–

Música: American Pie

Artista Original: Don McLean

Cover por: Madonna

Comentários: Madonna pega um folk-rock, joga um monte de estrofe fora, faz um arranjo de dance-pop e… Fica bom! Não é pra ter medo? Muita gente nem sabe que essa música é um cover e foi um dos maiores sucessos da carreira da matusalém do pop… E também considerada uma das músicas mais importantes da história do EUA (mas isso já na versão original). E… É só eu ou a versão da Madonna meio que grita “sarcasmo”?

Link para o cover

Link para a original

——————————————————————————–

Músicas: Burning up e Ray of Light

Artista Original: Madonna

Cover por: Iggy Pop

Comentários: Versão punk divertida de músicas dance da rainha do pop? E presta? Cadê a cordinha pra eu puxar e descer do mundo?! Iggy Pop cantou estas músicas quando Madonna entrou para o Hall da Fama do Rock, este ano, como uma homenagem… Parece que o indicado anterior canta uma música pro próximo (acho isso porque se entendi bem, o anterior foi o Iggy).

Link para o cover

Link para a original (BU)
Link para a original (RoL)

——————————————————————————–

Música: Como Nossos Pais

Artista Original: Elis Regina

Cover por: Wanessa Camargo

Comentários: Sim, Wanessa cantou Elis… Sim… Ficou muito bom… Sim… Foi ao vivo… com medo? Eu também! ;-;

Link para o cover

Link para a original

——————————————————————————–

Música: Escrito nas Estrelas

Artista Original: Tetê Espíndola

Cover por: Ivete Sangalo

Comentários: Alguns milhões de tons mais baixa, esta versão de Ivete do clássico de Tetê (duas de minhas artistas preferidas, Tetê é gozastica nos palcos) deu um belo contraste entre os agudos da original e a voz grave da atual. Muito bom!

Link para o cover

Link para a original

——————————————————————————–

Música: I can’t get you out of my head

Artista Original: Kylie Minogue

Cover por: Coldplay

Comentários: A tia Kylie teve câncer de mama há uns anos, como todos devem saber… Um dos eventos que perdeu devido à doença foi o festival de música de Glastonbury. Os rapazes do Coldplay então cantaram seu maior hit em homenagem a moça no mesmo festival (e foram bem aceitos pelos “lalalas” da platéia…) este entra na lista porquê alem de muito bem feito, o ato foi bem fofo!

Link para o cover

Link para a original

——————————————————————————–

Música: I wanna be your dog

Artista Original: Iggy Pop

Cover por: Émilie Simon

Comentários: Então você pega um clássico do punk e transforma numa música erótica, delicada, eletrônica e feminina… Funciona? De acordo com Émilie, funciona… Alguém discorda? Não? Então vamos em frente… 😉

Link para o cover

Link para a original

——————————————————————————–

Música: Miss Celie’s Blues

Artista Original: Da trilha de A Cor Púrpura (cantado por Shug Avery)

Cover por: Marjorie Estiano

Comentários: Marjorie Estiano cantando um blues… Com direito a registro de apito (o agudinho do final) e pelo que eu (não entendido de música) entendi, de forma bem menos linear que a original, o que aumenta consideravelmente a dificuldade da música… Difícil ou não, o fato é que ela destruiu!

Link para o cover

Link para a original

——————————————————————————–

Música: Poison

Artista Original: Alice Cooper

Cover por: Tarja Turunen

Comentários: O que resulta na mistura da composição “suja” de Alice Cooper com o peso erudito de Tarja Turunen? Este cover que re contextualiza a famosa música do homem “Cobbre”. Com um acabamento menos “tosco”, o cover como sonoridade que remete ao metal melódico que Turunen cantava no Nightwish cria uma música com peso próprio que exibe seus famosos vocais.

Link para o cover

Link para a original

——————————————————————————–

Música: Somewhere over the Rainbow

Artista Original: Judy Garland

Cover por: Kylie Minogue

Comentários: Eu juro que minha reação a ver esse foi parecida com a que tive ao ver o vídeo da Wanessa… E ainda por cima, ela cantou essa música difícil pra caramba FANHA! E cantar fanho é uma merda!

Link para o cover

Link para a original

——————————————————————————–

Música: Umbrella

Artista Original: Rihanna

Cover por: Mandy Moore

Comentários: Ao ouvir essa música como uma balada, você descobre o quanto a letra é bonita… E na voz doce da Mandy Moore (que finalmente aprendeu a cantar), a experiência fica ainda mais agradável!

Link para o cover

Link para a original

——————————————————————————–

E estes outros dois são brindes, não são cantores ou músicas famosos no Brasil, então eu coloco só pra mostrar!

——————————————————————————–

Música: Boulevard of Broken Dreams

Artista Original: Green Day

Cover por: Hikaru Utada

Comentários: Versão acústica e emocionada da famosa música do Dia Verde, e eu reforço o “emocionada” porquê pra mim a falta de sal nem açúcar da voz do vocalista da original é o maior problema… Compensado habilmente pela minha compositora preferida no caso. 😉

Link para o cover

Link para a original

——————————————————————————–

Música: Sexy, Naughty, Bitchy me

Artista Original: Tata Young

Cover por: Lene Alexandra

Comentários: Duas putas, uma música, muita diversão!

Link para o cover

Link para a original

Anúncios

Como muitos devem saber, duas das minhas paixões na vida são: Vídeo-games e Mulheres que Lutam! Resolvi juntar as duas coisas neste post que vocês estão lendo e escrever assim algo SUPER útil para humanidade: Meu TOP 10 de garotas chutadoras de bundas dos vídeo-games! 😀

*10º LUGAR*

Nome: Morrigan Aensland

Série: Darkstalkers

Empresa: Capcom

Estilo de Luta: Algo satânico copiado do Ryu…

Co-protagonista da serie Darkstalkers, a demonia peituda seminua Morrigan teria na serie a importância que Ken tem Street Fighter ou que Iori teria em King of Fighters. Sendo de acordo com o jogo um dos demônios mais poderosos já nascidos, esta belezinha esta muito mais preocupada em cair na balada do que em reinar o submundo. Décimo Lugar por ser estilosa e ter alguns golpes com alta conotação sexual!

*9º LUGAR*

Nome: Charlotte Colde

Série: Samurai Spirits

Empresa: SNK

Estilo de Luta: Esgrima

Charlotte teria nascido na França na época da Revolução Francesa, e a apóia, mesmo sendo da nobreza. Espadachim incrível, a bela loura chega a liderar tropas e se enfia lá na P.Q.P. (a.k.a. Japão) para encontrar a fonte do mal que causava desastres no mundo e dar uma variada no elenco do jogo de samurais sendo alem de uma gaijin (apenas ela e Galford no primeiro jogo), a única que não luta em um estilo oriental. Nono Lugar por ser graciosa e feminina apesar da armadura de macho!

*8º LUGAR*

Nome: Mai Shiranui

Série: Fatal Fury

Empresa: SNK

Estilo de Luta: Ninjutsu

Quem conhece vídeo game pode conhecer Mai, a japa que solta fogo, luta com leque e tem seios enormes! Com sua agilidade, semi-nudez e personalidade cômica, rapidamente ganhou destaque no universo da SNK para se tornar a mulher mais popular da empresa, e possivelmente a segunda mulher mais popular dos games de luta. É obcecada em casar com Andy Bogard e se envolve em torneios para ficar perto do lutador. Pela pouca roupa, carisma e letalidade (Olha! Essa palavra existe!), Mai fica em Oitavo Lugar!

*7º LUGAR*

Nome: Black Orchid

Série: Killer Instinct

Empresa: Nintendo/ Rare

Estilo de Luta: Ballet?

Apesar da série não ter tido muito futuro, uma mulher de collant, que mata o oponente do coração ao mostrar os seios, usa sabres de luz e tonfas como arma e luta algo que se parece MUITO com ballet tem TODO o meu respeito! A espiã gostosona matou Eyedol na história original e em pouco tempo se tornou bastante popular, não só pelo corpão, mas por ser um dos personagens mais psicopatas do jogo se bem usada. Sétimo Lugar por ter peitos literalmente matadores!

*6º LUGAR*

Nome: Hotaru Futaba

Série: Fatal Fury

Empresa: SNK

Estilo de Luta: Kempo

Esta fofurinha luta MUITO! Não se deixe enganar pela carinha de menininha frágil! Entrou em um torneio de artes marciais em busca de seu irmão mais velho (o assassino Gato, que por sinal é feinho) e tem um estilo de luta bem mais suave que o de seu irmão (enquanto ele foca na força, ela foca na agilidade), mas como é o caso de todas as mulheres da lista, Hotaru compensa sua falta de força batendo no inimigo tão rápido que não há como reagir. Sexto Lugar, por ter o especial mais pevertido que um personagem inocente já ganhou em um jogo de luta!

*5º LUGAR*

Nome: Asuka Kazama

Série: Tekken

Empresa: Namco

Estilo de Luta: Aikido e Ginástica Olímpica (?)

Co-protagonista da atual saga de Tekken, Asuka entrou na roda para substituir a personagem Jun Kazama, que morreu no segundo jogo. Ao contrario de sua antecessora, Jun, Asuka é agressiva, arrogante e violenta, lutando apenas por diversão (enquanto Jun tem mais cara de princesa da Disney com treinamento em combate). Quinto Lugar por humilhar os oponentes com um estilo bastante passivo de luta, e combatendo de forma agressiva!

*4º LUGAR*

Nome: Sophitia Alexandra

Série: Soul Edge

Empresa: Namco

Estilo de Luta: Estilo Ateniense

Sophitia foi escolhida pelos deuses para destruir a espada maligna Soul Edge… Para isso ela vai lutar contra um bando de homem bombado, usando uma mini saia, uma armadura mínima, e vai sentar na cara deles como forma de ataque… E ela ainda é mãe! Em Quarto Lugar, porque qualquer mamãe que sente na cara de oponentes na luta e ainda seja considerada um dos personagens mais habilidosos e fortes da serie tem todo meu respeito!

*3º LUGAR*

Nome: Athena Asamiya

Série: King of Fighters

Empresa: SNK

Estilo de Luta: Kung Fu

Certo… Athena é uma cavala! Uma cavala de voz aguda que solta purpurina quando luta e muda de roupa em cada jogo da série! Uma cavala que é cantora de j-pop e tem poderes psíquicos cor-de-rosa! Isto dito, Athena é meio que um dos mascotes da SNK no Japão, sua velocidade, golpes inspirados na escola “ryuênica” de luta e seus combos tornam esta patricinha um dos melhores lutadores da série The King of Fighters. E como se tudo isso não bastasse, ela ainda tem alguns dos especiais mais apelões à certa alturada série, podendo inclusive se curar… E é por isto que o Terceiro Lugar é dela!

Avisando antes que há um empate no segundo lugar!

*2º LUGAR*

Nomes: King e Nina Williams

Séries: Art of Fighter e Tekken

Empresas: SNK e Namco

Estilos de Luta: Muay Thai e Aikido/Koppojutsu

De um lado temos King, a lutadora de Muay Thai francesa que se veste de homem e que você tinha que estourar a blusa com um golpe para ver que era uma mulher. Ela parece homem, bate feito homem, lidera o time das mulheres na série KoF é apaixonada pelo protagonista do AoF, Ryo Sakazaki, solta fireball com as pernas e fica em Segundo Lugar por ser a mulher de KoF que ficou popular mais por bater dolorido e menos por ser gostosa!

Do outro lado temos Nina Williams, assassina gostosa de sangue frio, um dos poucos personagens que participou de todos os Tekkens, ganhou um jogo solo e é considerada por fãs como um dos maiores lutadores da série, usando salto agulha! Fazendo a linha “excelente em nada, bom em tudo”, Nina é um ótimo personagem para dar pancadas fortes, fazer combos, agarrões, agarrões continuados e contra ataques, alem de ter uma tara por explosivos! E empata com King em Segundo Lugar por espancar qualquer um com salto agulha e roupas da moda!

E finalmente, a campeã!

*1º LUGAR*

Nome: Chun-li

Série: Street Fighter

Empresa: Capcom

Estilo de Luta: Tai Chi e Wu Shu

A eterna “Mulher mais forte do mundo” em busca de vingança, Chun-li surgiu como mais uma na série Street Fighter e foi a primeira mulher dos jogos de luta. Alem de ser a primeira, também é a mais popular, sendo um personagem que atravessa as barreiras do gênero em questões de publico, sendo conhecida por qualquer um que jogue vídeo game ou tenha contato com a cultura japonesa. Dona de uma velocidade assustadora, coxas que se comparam apenas as de Ivete Sangalo, golpes especiais semi inúteis e golpes básicos capazes de destruir qualquer oponente com uma boa estratégia, Chun-li fica com todo o mérito em Primeiro Lugar, porque afinal, ela é Chun-li!

Para os que ainda não sabem, vai uma confissão!

Eu, Vinicius, sou tarado por água!

(“Oooooh!” “Pervertido!” “Tirem as criancinhas daqui!”)

Sempre senti esta atração por água… Pode ser no mar, no rio, um lago, um aquário, uma poça… Sempre me chama a atenção (espero que quando você chegar nesta parte já tenha entendido que não é uma tara literal). O meu humor muda, o mundo parece lindo, e eu nem pareço a pessoa irritada e venenosa de sempre (até porque, água apaga o fogo e dilui o veneno, né?) Mas tem uma forma da água se apresentar em minha vida que é a que geralmente mais incomoda as pessoas, mas que é a que mais gosto: A chuva!

A chuva tem um diferencial em relação a mares, rios, lagos, etc. Ela (para mim que raramente lembro de ver a previsão do tempo) vem do nada e vai sem aviso… É claro que quando você vê o Igapó pela primeira vez acaba achando lindo… Mas quando você vê pela centésima vigésima terceira vez, a coisa toda perde um pouco da graça… E é daí que eu acho que vem a minha fascinação pela chuva, onde eu moro, ela não é rotineira!

E os efeitos dela são bastante divertidos… Quantas vezes meu mau humor já não foi substituído por um sorriso bobo após ser apanhado de surpresa por uma chuva? Ou a minha antológica volta-para-casa-com-Isabela-depois-da-aula-a-pé-debaixo-da-chuva? Certo que nestas horas eu agradeço por não morar em uma São Paulo da vida e chegar em casa com queimaduras de ácido… Mas o mais bizarro é que eu acho que encararia o risco se morasse na big mother fucker metrópole brasileira…

As 4 músicas que me fizeram a cabeça este ano:

Música: Mirrorcle Word

Artista: Ayumi Hamasaki

País: Japão

Lançamento: 8 de abril

Letra Traduzida

Clipe

Música: Heart Station

Artista: Hikaru Utada

País: Japão

Lançamento: 20 de fevereiro

Letra Traduzida

Clipe

Música: Dégénération

Artista: Mylène Farmer

País: França

Lançamento: 19 de junho

Letra

Clipe

Música: Give it 2 me

Artista: Madonna

País: EUA

Lançamento: 4 de junho

Letra Traduzida

Clipe

A Mirrorcle World é dedicada a um amigo muito importante para mim que vem passando por uns problemas, queria que ele ao menos lesse a letra com atenção, caso não ouça a música…

MUITO boa!

E só…

O conceito de beleza sempre me intrigou, admito… Temos uma porção de fatores genéticos, religiosos e socioculturais que decidem quem é bonito em uma sociedade e quem não é (e aí entra uma grande industria de intervenção estética, mas isto é problema dela).

Sempre tentei ver beleza nas pessoas que gosto (e muitas vezes acabo conseguindo). É bastante comum eu achar alguma pessoa linda para descobrir que só eu mesmo penso desta forma. Não que isso me incomode, afinal, para mim importa mais o que eu vejo de qualquer forma (menos quando é um trabalho, aí o que só eu vejo passa a ser o problema, mas tudo bem), mas as vezes me assusta a quantidade de pessoas que não conseguem ver nada de belo nelas mesmas.

E não estou falando da tal beleza interior (“que baço lindo você tem!”), mas será que existe feiúra que resista a uma arrumação e uma atitude positiva? Não que isso faça qualquer uma virar uma Nicole Kidman, mas sei que é possível para qualquer um encontrar algum ou alguns atributos mais atraentes no próprio corpo… Ou até mesmo sua própria forma de beleza.

Ah sim… para mim, todas as mulheres da minha vida são lindas! (Até a Karen! Hhuahuahua *corre*)

Karen, a feia!

Antes de começar o post, as fotos postadas não são minhas, são tiradas do Google! 😛

Resolvi falar sobre o amor neste post, essa descarga de substancias químicas no cérebro somadas com o instinto de sobrevivência básico que faz nosso coração ficar apertado quando estamos inseguros, perder nossa noite de sono quando nossos alvos do tal sentimento não estão bem e nos faz sentir a felicidade dos outros.

Creio que o primeiro amor que todos sintam é pela mãe… Afinal, ela te dá colo, lava seu bumbum e é sua fabrica de comida quando você acaba de nascer! Depois vem seu pai (em algumas famílias), os irmãos (e você descobre que entende o conceito de “relação de amor e ódio” mesmo sem saber que tal conceito existe). E essa seria sua família básica (incluímos aí figuras maternas, paternas e fraternas mesmo que não biológicas). E você sabe que pode contar com estas pessoas (quase) sempre para (quase) tudo durante sua vida.

Você vai crescendo, a casa deixa de ser seu universo (para alguns não deixa nunca de ser, mas para isso existe a Internet! Yai! Fonte eterna de amigos e pornografia) e você começa a fazer amigos! E você descobre que pode escolher as pessoas que quer amar e ter por perto… E mesmo sabendo que nem sempre estas relações serão tão duradouras quanto as familiares e que daqui dez anos talvez seus amigos não sejam os mesmos, vale a pena… Simplesmente vale a pena.

E um dia finalmente, você encontra aquela pessoa que vai ser sua amiga por sua escolha, mas que também vai ser sua família… E se fedeu*, está apaixonado! E sabe que aquela pessoa vai ser única em sua vida até o dia de sua morte (mesmo que algumas pessoas tenham, duas, quatro, dez destas pessoas no decorrer da vida… :P). É uma forma perigosa de amor, neste mundo neo-romântico onde se é pregado o tempo todo que ninguém pode ser feliz se estiver sozinho em aspectos romântico-sexuais… E as pessoas passam a sentir um enorme amor pela sensação de não estarem sozinhas…

E este é o ultimo tipo de amor, e talvez o único que exista de fato, o amor pelo próprio bem estar…

Eis o culpado!

Próxima Página »