tom_cruise_crazyface

Depois de xeretar a toa na net e encontrar um texto em algum lugar que não me lembro mais comentando (em tom cômico) o tanto de críticas que a atuação de Tom Cruise rendeu no “Operação Valquíria” resolvi fazer um textinho sobre interpretação! Para quem não sabe, eu fiz três anos de teatro amador no colegial (eu era uma droga! Haha!) e depois dessa experiência comecei a reparar em certas coisas em relação a atores famosos… Vou compartilhar aqui meu pensamento sobre o assunto, o que não quer dizer que seja a verdade absoluta ou algo assim, é só como eu separo esse tipo de profissional… Vou tentar citar uns exemplos nacionais e internacionais consagrados (porquê boa interpretação requer também experiência, e para haver experiência deve haver tempo… Alguns atores jovens fraquinhos se revelam bastante interessantes com o tempo) de cada estilo para facilitar a compreensão… Se alguém for fã de algum que eu por ventura criticar… Só lamento! Hahaha! Só para constar: Nem todo ator famoso é genial, mas mesmo os limitados que duram no mercado tem algo a oferecer… Estão longe de serem pedras inexpressivas da morte, apenas não tem como ponto forte a interpretação, que as vezes é mediana ou boa! Se eles duram em suas carreiras é porquê estão acertando, e se estão acertando, não sou eu quem vai falar que estão no lugar errado (afinal, eles estão ricos e poderosos, e eu continuo aqui pobre e desconhecido :P)

Atores Geniais:

São aqueles mais raros, capazes de pequenas minuncias em grandes interpretações… Eles não precisam de grandes gestos para passar suas emoções, conseguem transmitir o necessário apenas no olhar (o que não os impedem de serem espalhafatosos quando necessário). Também se saem bem nos mais variados papeis, do cômico ao dramático.

*Exemplos: Marilia Pêra, Tony Ramos, Meryl Streep, Anthony Hopkins.

Atores Charmosos:

Eles podem não ser necessariamente os mais emocionais, mas caramba! É gostoso vê-los em cena! São aqueles que apesar de canastrões, criam uma identificação fácil com o publico, sendo muito interessantes em qualquer papel que exija uma simpatia rápida (o looser bacana, o conquistador boa-praça, a burrinha de bom coração, a vovó simpática). Muitos inclusive conseguem se sair muito bem em papeis onde a canastrice é bem vinda ou em filmes com uma direção de pulso-firme. A presença deles pode incomodar os mais ranzinzas, mas eles são muito úteis nas produções certas.

*Exemplos: Suzana Vieira, Richard Gere.

Atores Bonitinhos:

Estes são perigosos… Apesar de também serem necessários para a boa produção dramática (alguns personagens são simplesmente bonitinhos, fazer o que?), é um tipo de carreira que tende a entrar em colapso depois que o ator ou atriz deixa de ser novidade… Pouquíssimos conseguem se manter depois de certa idade apenas pela beleza e geralmente buscam credibilidade sem muito sucesso quando percebem o que os está mantendo.

*Exemplos: Vera Fischer (apesar de eu achar ela feia), Tom Cruise.

Atores Hype:

Estes costumam chamar a atenção por algo fora de sua produção dramática, ficam famosos por isso e por terem a atenção do público, ganham papeis em produções… Afinal, suas carinhas vendem! São do tipo que muito se fala sobre a vida, o que fez, o que deixou de fazer, mas que não geram a mesma comoção por seus trabalhos. Não consigo pensar em alguém assim no Brasil, mas nos EUA temos alguns… Provavelmente é o tipo mais difícil de carreira de se manter…

*Exemplos: Angelina Jolie, Brad Pitt, Demi Moore

Rostos Conhecidos:

Se os anteriores são mais comuns nos EUA, este tipo me remete mais à produção nacional. Estes atores ficaram muito famosos por um ou mais papeis específicos e apesar de não serem lá os melhores na área, tem o nome forte o suficiente para se manter apenas por… nostalgia! Eles subiram ao topo da fama com algum acerto no caminho e isso transformou seus nomes em garantia de bons trabalhos junto ao público (mesmo que estes trabalhos não sejam tão bons assim).

*Exemplos: Tarcisio Meira-Gloria Menezes (são uma entidade só), Regina Duarte.

Os que não se encaixam em nenhum destes grupos geralmente passam o resto da vida sem conseguir nenhum papel de destaque… São os vizinhos, os filhos, os amigos, os pais, os primos distantes de terceiro grau dos protagonistas e personagens coadjuvantes.

E já que estou no assunto… Acho Grazi Massafera cheia de potencial… Ela nunca será a melhor atriz do universo, mas tem uma evolução impressionante como interprete e um grande carisma, pode vir a formar uma carreira sólida na produção nacional se for esperta… Beyonce e J-Lo na minha opinião são boas, apesar de serem melhores em outras coisas (como cantar, dançar e rebolar) estão longe de ser o lixo que dizem por aí… Podem se sair bem nos papeis que pegam e até mesmo surpreender nas mãos do diretor certo… E Madonna atuando realmente fede (e olha que sou fã dela :3 )

Ah sim! Eu prometi evitar o j-pop aqui, mas já que tem um texto grande sobre outra coisa, acho que me permitem falar um pouco do assunto, né? Não? Azar!

Música tema de Dragonball Evolution

A música tema ficou a cargo de Ayumi Hamasaki (de quem já falei quinhentos zilhões de vezes, para a alegria de alguns e tristeza de todos os outros) e se chama Rule, um pop-rock tipicamente japonês com cara de música de anime… Para quem está curioso com o filme, esta musica vai ser usada no lançamento internacional, ou seja, é a música tema do filme em todos os paises onde ele for lançado!

Clipe:

“Estréia” de Utada nos EUA

Só estava esperando sair o clipe para falar sobre isso: Depois do fracasso comercial que foi o álbum Exodus em 2004, Utada resolve lançar um novo álbum em inglês, mas desta vez bem mais comercial… Feito para vender.

Para quem não sabe, essa moça é minha compositora de música pop preferida (ela compõe letra, melodia, arranja, produz e canta as próprias músicas), sendo absurdamente popular no Japão desde quando tinha 16 anos (três de seus álbuns estão entre os 10 mais vendidos da história do país, incluindo o primeiro lugar) e como foi criada entre Japão e EUA (totalmente bilíngüe), acho que quer ganhar dinheiro em suas duas casas… Famosa por esses lados pelas músicas tema da série Kingdom Hearts da SquarEnix: Hikari/Simple & Clean e Passion/Sanctuary (versões japonesas/internacionais).

Seu primeiro single se chama Come Back to Me e parece uma balada R&B da Mariah Carrey (mas tem os toques de “utadicidade” aqui e acolá, como sempre), alguns fãs se irritaram com a sonoridade “genérica!, mas quem conhece sabe que lembra muito o que fazia nos álbuns First Love e Distance. Espero que ela consiga o tal sucesso mundial que tanto quer, e que seu álbum This is the One venda bem na terra do Tio Sam quando sair… =)

Alguns clipes:

*Em ingês

Come back to me (O novo single… Por algum motivo, não permitem colocar o vídeo direto aqui, cliquem no nome da música para abrir no VocêTubo)

Eazy Breezy (O fracasso nos EUA em 2004)

You Make Me Want to Be a Man (o fracasso no Reino Unido em 2005, também do Exodus)

*Em japonês

Hikari (tema de Kingdom Hearts, a versão em inglês se chama Simple & Clean)

Passion (tema de Kingdom Hearts 2, a versão em inglês se chama Sanctuary)

First Love (maior hit)

Flavor of Life (enorme hit, segunda música mais baixada legalmente NO MUNDO em 2007)

Keep Tryin’ (minha preferida, mais baixada legalmente no Japão em 2006)

*Bônus

Boulevard of Broken Dreams + Passion ~ After the Battle (cover acústico do Green Day e tema de encerramento de KH2 ao vivo transmitido pela Internet, só porquê sou fanboy ;3 )

Anúncios