Seres Fofos


tom_cruise_crazyface

Depois de xeretar a toa na net e encontrar um texto em algum lugar que não me lembro mais comentando (em tom cômico) o tanto de críticas que a atuação de Tom Cruise rendeu no “Operação Valquíria” resolvi fazer um textinho sobre interpretação! Para quem não sabe, eu fiz três anos de teatro amador no colegial (eu era uma droga! Haha!) e depois dessa experiência comecei a reparar em certas coisas em relação a atores famosos… Vou compartilhar aqui meu pensamento sobre o assunto, o que não quer dizer que seja a verdade absoluta ou algo assim, é só como eu separo esse tipo de profissional… Vou tentar citar uns exemplos nacionais e internacionais consagrados (porquê boa interpretação requer também experiência, e para haver experiência deve haver tempo… Alguns atores jovens fraquinhos se revelam bastante interessantes com o tempo) de cada estilo para facilitar a compreensão… Se alguém for fã de algum que eu por ventura criticar… Só lamento! Hahaha! Só para constar: Nem todo ator famoso é genial, mas mesmo os limitados que duram no mercado tem algo a oferecer… Estão longe de serem pedras inexpressivas da morte, apenas não tem como ponto forte a interpretação, que as vezes é mediana ou boa! Se eles duram em suas carreiras é porquê estão acertando, e se estão acertando, não sou eu quem vai falar que estão no lugar errado (afinal, eles estão ricos e poderosos, e eu continuo aqui pobre e desconhecido :P)

Atores Geniais:

São aqueles mais raros, capazes de pequenas minuncias em grandes interpretações… Eles não precisam de grandes gestos para passar suas emoções, conseguem transmitir o necessário apenas no olhar (o que não os impedem de serem espalhafatosos quando necessário). Também se saem bem nos mais variados papeis, do cômico ao dramático.

*Exemplos: Marilia Pêra, Tony Ramos, Meryl Streep, Anthony Hopkins.

Atores Charmosos:

Eles podem não ser necessariamente os mais emocionais, mas caramba! É gostoso vê-los em cena! São aqueles que apesar de canastrões, criam uma identificação fácil com o publico, sendo muito interessantes em qualquer papel que exija uma simpatia rápida (o looser bacana, o conquistador boa-praça, a burrinha de bom coração, a vovó simpática). Muitos inclusive conseguem se sair muito bem em papeis onde a canastrice é bem vinda ou em filmes com uma direção de pulso-firme. A presença deles pode incomodar os mais ranzinzas, mas eles são muito úteis nas produções certas.

*Exemplos: Suzana Vieira, Richard Gere.

Atores Bonitinhos:

Estes são perigosos… Apesar de também serem necessários para a boa produção dramática (alguns personagens são simplesmente bonitinhos, fazer o que?), é um tipo de carreira que tende a entrar em colapso depois que o ator ou atriz deixa de ser novidade… Pouquíssimos conseguem se manter depois de certa idade apenas pela beleza e geralmente buscam credibilidade sem muito sucesso quando percebem o que os está mantendo.

*Exemplos: Vera Fischer (apesar de eu achar ela feia), Tom Cruise.

Atores Hype:

Estes costumam chamar a atenção por algo fora de sua produção dramática, ficam famosos por isso e por terem a atenção do público, ganham papeis em produções… Afinal, suas carinhas vendem! São do tipo que muito se fala sobre a vida, o que fez, o que deixou de fazer, mas que não geram a mesma comoção por seus trabalhos. Não consigo pensar em alguém assim no Brasil, mas nos EUA temos alguns… Provavelmente é o tipo mais difícil de carreira de se manter…

*Exemplos: Angelina Jolie, Brad Pitt, Demi Moore

Rostos Conhecidos:

Se os anteriores são mais comuns nos EUA, este tipo me remete mais à produção nacional. Estes atores ficaram muito famosos por um ou mais papeis específicos e apesar de não serem lá os melhores na área, tem o nome forte o suficiente para se manter apenas por… nostalgia! Eles subiram ao topo da fama com algum acerto no caminho e isso transformou seus nomes em garantia de bons trabalhos junto ao público (mesmo que estes trabalhos não sejam tão bons assim).

*Exemplos: Tarcisio Meira-Gloria Menezes (são uma entidade só), Regina Duarte.

Os que não se encaixam em nenhum destes grupos geralmente passam o resto da vida sem conseguir nenhum papel de destaque… São os vizinhos, os filhos, os amigos, os pais, os primos distantes de terceiro grau dos protagonistas e personagens coadjuvantes.

E já que estou no assunto… Acho Grazi Massafera cheia de potencial… Ela nunca será a melhor atriz do universo, mas tem uma evolução impressionante como interprete e um grande carisma, pode vir a formar uma carreira sólida na produção nacional se for esperta… Beyonce e J-Lo na minha opinião são boas, apesar de serem melhores em outras coisas (como cantar, dançar e rebolar) estão longe de ser o lixo que dizem por aí… Podem se sair bem nos papeis que pegam e até mesmo surpreender nas mãos do diretor certo… E Madonna atuando realmente fede (e olha que sou fã dela :3 )

Ah sim! Eu prometi evitar o j-pop aqui, mas já que tem um texto grande sobre outra coisa, acho que me permitem falar um pouco do assunto, né? Não? Azar!

Música tema de Dragonball Evolution

A música tema ficou a cargo de Ayumi Hamasaki (de quem já falei quinhentos zilhões de vezes, para a alegria de alguns e tristeza de todos os outros) e se chama Rule, um pop-rock tipicamente japonês com cara de música de anime… Para quem está curioso com o filme, esta musica vai ser usada no lançamento internacional, ou seja, é a música tema do filme em todos os paises onde ele for lançado!

Clipe:

“Estréia” de Utada nos EUA

Só estava esperando sair o clipe para falar sobre isso: Depois do fracasso comercial que foi o álbum Exodus em 2004, Utada resolve lançar um novo álbum em inglês, mas desta vez bem mais comercial… Feito para vender.

Para quem não sabe, essa moça é minha compositora de música pop preferida (ela compõe letra, melodia, arranja, produz e canta as próprias músicas), sendo absurdamente popular no Japão desde quando tinha 16 anos (três de seus álbuns estão entre os 10 mais vendidos da história do país, incluindo o primeiro lugar) e como foi criada entre Japão e EUA (totalmente bilíngüe), acho que quer ganhar dinheiro em suas duas casas… Famosa por esses lados pelas músicas tema da série Kingdom Hearts da SquarEnix: Hikari/Simple & Clean e Passion/Sanctuary (versões japonesas/internacionais).

Seu primeiro single se chama Come Back to Me e parece uma balada R&B da Mariah Carrey (mas tem os toques de “utadicidade” aqui e acolá, como sempre), alguns fãs se irritaram com a sonoridade “genérica!, mas quem conhece sabe que lembra muito o que fazia nos álbuns First Love e Distance. Espero que ela consiga o tal sucesso mundial que tanto quer, e que seu álbum This is the One venda bem na terra do Tio Sam quando sair… =)

Alguns clipes:

*Em ingês

Come back to me (O novo single… Por algum motivo, não permitem colocar o vídeo direto aqui, cliquem no nome da música para abrir no VocêTubo)

Eazy Breezy (O fracasso nos EUA em 2004)

You Make Me Want to Be a Man (o fracasso no Reino Unido em 2005, também do Exodus)

*Em japonês

Hikari (tema de Kingdom Hearts, a versão em inglês se chama Simple & Clean)

Passion (tema de Kingdom Hearts 2, a versão em inglês se chama Sanctuary)

First Love (maior hit)

Flavor of Life (enorme hit, segunda música mais baixada legalmente NO MUNDO em 2007)

Keep Tryin’ (minha preferida, mais baixada legalmente no Japão em 2006)

*Bônus

Boulevard of Broken Dreams + Passion ~ After the Battle (cover acústico do Green Day e tema de encerramento de KH2 ao vivo transmitido pela Internet, só porquê sou fanboy ;3 )

Anúncios

Férias

Apesar de eu estar quase de férias na faculdade (faltam exatamente 25 dias, ou seja, três semanas e uns quebrados), assumo que nesse exato momento acharia fantástico tirar pelo menos umas duas semanas da minha vida! Já pensou que maravilha? Duas semanas sem a UEL, sem os problemas, sem a dor de cabeça, sem as pessoas com quem convivo (e sim, nisso incluo até meus amigos, eles também me estressam…). É complicado entrar em detalhes, afinal, qualquer um pode ler o blog, e apesar de eu ter o dom de jogar merda no ventilador sem perceber as vezes, quando eu sei que isso vai acontecer e não to afim de outro banho acho mais simpático ser discreto mesmo! Até porque esse tipo de coisa se resolve em particular, e provavelmente não existe meio menos particular que a Internet… Enfim, antes que eu me desvie mais do assunto, vou ao ponto: Se alguém me pegar menos humorado ou mais irritado nos próximos dias, é basicamente por isso!

—–

A equipe Ayumi Hamasaki

Eu evito o máximo possível falar sobre j-pop por aqui, dado que pouca gente que me lê se interessa pelo assunto, e os que se interessam conversam comigo sobre isso via MSN… Ainda assim, acho que vou falar sobre um aspecto da carreira de Ayumi Hamasaki que pode vir a ser interessante a qualquer um… De qualquer forma, fiquem a vontade para fingir que este texto não existe se tiverem problema com o assunto!

Quem me conhece, sabe que sou fã de alguns atos de pop japonês, dois em especial com um certo destaque dentro do meu gosto musical. Depois de ler algumas coisas sobre, ver alguns shows, uns clipes etc e tals, achei que seria interessante dividir com o mundo (ou pelo menos a parte dele que lê meu blog) um aspecto interessante de um desses atos: A relação de diva pop Ayumi Hamasaki com sua equipe.

Antes uma pequena introdução: Ayumi Hamasaki é uma cantora japonesa nascida em 1978 que tem uma trajetória de carreira muitas vezes comparada à de Madonna. Menina pobre filha de mãe solteira que abandonou a escola ainda no colegial por não se enquadrar no padrão do “aluno ideal”, em 1998 debutou por acidente na maior gravadora do Japão e de forma assustadoramente rápida, passou de novidade aleatória da música pop que não sabia cantar para um fenômeno de vendas no Japão, influenciando a cultura japonesa com suas escolhas de moda e sendo responsável por boa parte da atual sonoridade de muitos artistas de j-pop. Com três clipes entre os mais caros do mundo, a maior venda de um artista solo na história do Japão e 10 anos de carreira de sucesso num país onde uma cantora de pop costuma durar 2 ou 3, é conhecida como Imperatriz do Jpop em sua terra natal e anunciada como “Vossa Majestade”.

Mas o motivo desse texto não é contar a história de vida de Ayu (como os fãs a chamam), nem comentar suas músicas ou seus lucros… O meu foco de interesse aqui é analisar a forma como ela lida com os que trabalham para ela. Como ela mesma diz, Ayumi Hamasaki não é uma pessoa, é uma grande equipe que trabalha para que sua carreira funcione, e esta equipe envolve desde os músicos aos marceneiros que montam seus palcos em suas turnês. E tendo isto em mente, é interessante se notar algumas coisas… Ela é única artista pop que eu conheço que transforma sua banda e seus dançarinos não em cenário de apoio, e sim em estrelas de seu show!

Trabalhando sempre com a mesma equipe musical (o guitarrista, o baixista e o diretor de som são aos mesmos desde sua primeira turnê com banda, e a formação atual da banda é a mesma desde 2003), assim com mantendo sempre muitos de seus dançarinos (Go-mi e as quatro dançarinas que usa em boa parte de sua carreira a acompanham desde o começo também), é curioso de se notar a forma como em seus shows, ela tira o melhor de cada um deles sem medo de ser ofuscada! Com direito à solos de dança enquanto ela espera sua vez no fundo não iluminado do palco, dançarinos atuando e mesmo cantando, solos de instrumentos e até mesmo um momento em alguns shows em que ela dedica tempo para que a banda converse com a platéia (sim, a banda de apoio dela responde perguntas da platéia e comenta assuntos de suas vidas enquanto a protagonista desaparece por alguns instantes em seu próprio show), o mais curioso é ver como a coragem de deixar de cada um tenha sua porção de holofote ao invés de ofuscá-la, torna o show melhor! Não temos uma diva pop semi-deusa capaz do possível e impossível, temos uma cantora mediana e interprete brilhante fazendo o que sabe fazer melhor e deixando que os que a acompanham também façam o mesmo! E quando você viu o show, não de Ayu, mas de toda sua equipe, ela reserva um espaço no bis para que a equipe que fica atrás dos palcos saia e mostre o tanto de gente que faz aquilo tudo funcionar! E nesse momento fica ainda mais obvio quanta consciência ela tem de que sozinha, não faria metade do que faz em grupo!

Ano passado, a véspera de completar 10 anos de carreira, pouco antes de lançar seu álbum Guilty, esta relação bem estruturada entre chefe e equipe foi declarada alem dos limites de seus shows, quando homenageia esta equipe em quatro dos clipes usados para promover o CD (Talkin’ 2 Myself, rotina de dança com ela e seus dançarinos; Decision, vídeo que mostra basicamente ela cantando enquanto sua banda toca, com closes em cada um dos membros desta; (don’t) leave me alone, onde ela contracena apenas com suas dançarinas e Marionette, onde contracena apenas com seus dançarinos). O resultado disto é você encontrar fotos dela com sua equipe festando seus sucessos, comemorando aniversários, etc. em blogs pessoais destes membros (lembrando que: todos eles tem carreiras separadas da dela, e ela poderia ser facilmente encarada como apenas a chefa…). Não que todo o tratamento entre eles seja a base de doçura e mel, ela é uma empresária e na hora certa, como pode-se notar nos documentários de seus shows, ela pode ser uma chefa bastante rígida, tanto buscando a perfeição no que faz, quanto se preocupando com a segurança de seus dançarinos… Mas ainda assim, esta relação de amizade que transparece nos poucos momentos em que é permitido a ela agir como uma pessoa e não como um Ícone Pop, mostra que as duas coisas podem coexistir.

Se algum dia eu tiver que comandar uma equipe ou trabalhar para alguém, é assim que gostaria que fosse…

Para quem se interessar, vídeos que ilustram o que foi dito no texto:

Talkin’ 2 Myself

Decision

(don’t) leave me alone

Marionette

Humming 7/4 – ao vivo (equipe entra no palco)

Surreal – ao vivo (interação com banda)

ayu

Aqui estou eu, só de cuecas (Sexy hm? Ok, nem tanto…) escrevendo algo depois de tanto tempo nesta noite quente de Outubro… Vim dar oi aos meus leitores, se é que sobrou algum depois de tanto tempo sumido, escrever algo, esclarecer uns pontos… Vamos lá!

Eu não vou continuar o post sobre livros… Já faz tanto tempo que o comecei, que nem lembro mais qual era minha intenção ao começá-lo… De qualquer forma, o timming deste especial já foi pro saco, então, vamos deixar o passado no passado! E eu não prometo mais postar todo dia X durante a semana… Vou postar quando tiver assunto, se o blog virar obrigação e deixar de ser diversão, o futuro dele vai ser o abandono!

O texto que vou postar desta vez, vai ser até um pouco inusitado… Não sei se vou estar me expondo demais ao postar isto ou não, mas como o texto ficou bom, acho que vale a pena ver a luz do dia… Um texto que escrevi para minha analista! Como atualmente sou um ilustre desconhecido não famoso, admitir que faço analise é sinônimo de confissão de loucura… Mas eu sei que quando eu for rico, famoso e poderoso, isso vai ser deveras chique! Então, aproveitem o texto! ; )

—————-

Bom, considerando que este texto está sendo escrito a pedido da minha psicóloga, o que necessariamente quer dizer que eu tenho uma psicóloga (não, não numa gaiola, idiota, eu faço análise mesmo), acho que a pergunta-título nem precisaria mais de uma resposta, né? Só resolvi postar no blog porquê decidi há um tempo publicar minha produção textual em algum lugar… E o blog até onde eu sei é um lugar (embora possa estar enganado, não seria a primeira vez). Se bem que… Parando para pensar um pouco… Um texto sobre mim mesmo? Que coisa ególatra, não? Assim nem parece que eu sou esta pessoa humilde que sou (e quem ousar discordar, tenho pena, porquê é burro… Coitado). E tem coisa mais ególatra do que escrever um texto sobre si mesmo enquanto discute com si mesmo (ou com um leitor imaginário que talvez possa vir a chegar a ter? Digo isto porque não quero que a Maria do Carmo pense que eu chamei ela de idiota… Então, chamei o leitor imaginário daquilo, ta?).

Voltando então ao tema (enquanto eu vejo a nova série do Carlos Lombardi na TV e me pergunto porquê diabos ele gosta tanto de escrever sobre o Marcos Pasquim sem camiseta…): Por quê devo ser louco? Hm… Bom… Primeiro de tudo… Eu falo sozinho! Alias, não só falo, converso! Alias, não só converso, discuto! E em público! E se isso não for o suficiente, eu… Hm… Eu canto em voz alta! De madrugada! Em japonês! E eu não sei japonês (espero que nem meus vizinhos, ninguém gosta de ouvir língua estrangeira ser mal falada)! Já deu pra sentir medo? Não?! Então vamos ver… Eu como sanduíche de sorvete! Faço careta na frente do espelho (quantos anos eu tenho mesmo?)! Gosto de brincar na chuva (quantos anos eu tenho mesmo?)²! Brinco de pega-pega pelos campos da UEL (quantos anos eu tenho mesmo?)³! Eu… Eu… Apago cigarros em velhinhas e coloco pimenta nos doces das criancinhas (antes eu roubava, mas tô tentando perder peso)! Ok… Ok… Essas duas últimas são mentiras, mas sou perigoso, juro! Me internem!

Bom, na verdade verdadeira mesmo, eu prefiro não ser internado… Eu só… Hm… Como posso dizer isto? Não fazia idéia de sobre o que escrever! É complicado isso! “Produz algo dentro do que você imagine ser seu dom!”, é tanta coisa pra poder escolher, tanto assunto para se abordar! Gente, eu só tenho vinte anos, não tenho lá muita idéia de quais são meus dons! Aí optei por escrever alguma bobagem… Sabe como é… Sou blogueiro… Meus textos são elogiados… E mesmo que eu fale que meu pai e minha mãe elogiam… Bom, eles são bastante críticos… E ainda são advogados, ou seja, eles entendem de texto né? Certo que eu preferiria algo mais emocionante, como dança exótica ou luta de espadas… Mas acho que não tem como fugir… Talvez aí esteja o motivo pelo qual não sou louco (ou ao menos terrivelmente frustrado e entediado)… Porque ainda me resta escrever…

Desculpem a falta de atualizações, as ultimas semanas foram bem corridas! Para compensá-los, um texto por dia até sábado! Yai! =D

*

*

*

Hoje vou postar algo que ficou guardado um tempo: Todos sabem que a algumas décadas atrás, mulher para ser bonita deveria ter menos de 30 e de preferência não ser mãe… Com os avanços da mulher na sociedade e dos tratamentos estéticos, hoje em dia mulheres de 60 podem ser sex symbols! Faço então uma listinha, com 10 mulheres bonitas, mesmo sendo mães e/ou tendo mais de 35! =DDD Em homenagem ao calouro pokemon e punheteiro Churros!!! Cliquem nos nomes para ver as fotos…

*

Haifa Wehbe, 32

Cantora gostosa semi-nua, ultra famosa no mundo árabe! Mãe gostosa!

*

Ivete Sangalo, 36

As coxas mais famosas do Brasil contemporânea, e voz quase tão famosa quanto! Ivetão já passou dos 35, mas ainda da mais caldo que muita menininha de 18! =D

*

Thalía, 37 este ano

Maria-De-Qualquercoisa, mãe e cantora latina gostosa, Thalía é varias vezes comparada com Madonna em sua trajetória, nem tanto pela música em si, mas pela sensualidade, sexualidade, ousadia e seminudez!

*

Naomi Campbell, 38

Pode ser escrota, mas é 2x mais gostosa! Balança a cabeça quem concorda! Sim! Pode ser a de baixo!

*

Kylie Minogue, 40

A cantora australiana alegra os gays com suas músicas e os heteros com seu corpo! Adepta da filosofia do design que diz que “menos é mais”, se mostra preocupada com o meio ambiente ao usar pouco tecido em suas roupas! Nós e a natureza agradecemos! =D

*

Mônica Bellucci, 44 este ano

Se Monalisa era a representação máxima e idealda beleza feita por um italiano, Mônica é a personificação viva da mulher bonita e boazuda real!

*

Gong Li, 44 este ano

Para quem gosta de filmes chineses de ação… Quem topa lutar com ela na cama? *-*

*

Seiko Matsuda, 46

A experiência de uma mulher que passou dos 40, com o jeitinho de uma colegial de 15. Pra quem se pergunta qual a graça do J-pop!

*

Mylène Farmer, 47 este ano

A popstar francesa adora fazer clipes estando vestida, digamos assim, mais a vontade! E o pior que aos quase 50, o mulherão curvilíneo nem lembra aquela coisa magrelinha (mas já bastante sensual e seminua) da década de 80!

*

Madonna, 50

A rainha do pop, hands down! Em plena forma aos 50 anos, continua atiçando a fantasia de um bocado de homens… Fechando a lista porquê, convenhamos, ela tem sua dose de responsabilidade no fato de que hoje em dia, as mulheres continuam se sentindo gostosas depois dos 30, e dos 40, e dos 50, e como se sentem gostosas, se mantêm gostosas, e como se mantêm gostosas, deixam o mundo mais belo, né? Não haveria outra pessoa para fechar esta lista.

Como muitos devem saber, duas das minhas paixões na vida são: Vídeo-games e Mulheres que Lutam! Resolvi juntar as duas coisas neste post que vocês estão lendo e escrever assim algo SUPER útil para humanidade: Meu TOP 10 de garotas chutadoras de bundas dos vídeo-games! 😀

*10º LUGAR*

Nome: Morrigan Aensland

Série: Darkstalkers

Empresa: Capcom

Estilo de Luta: Algo satânico copiado do Ryu…

Co-protagonista da serie Darkstalkers, a demonia peituda seminua Morrigan teria na serie a importância que Ken tem Street Fighter ou que Iori teria em King of Fighters. Sendo de acordo com o jogo um dos demônios mais poderosos já nascidos, esta belezinha esta muito mais preocupada em cair na balada do que em reinar o submundo. Décimo Lugar por ser estilosa e ter alguns golpes com alta conotação sexual!

*9º LUGAR*

Nome: Charlotte Colde

Série: Samurai Spirits

Empresa: SNK

Estilo de Luta: Esgrima

Charlotte teria nascido na França na época da Revolução Francesa, e a apóia, mesmo sendo da nobreza. Espadachim incrível, a bela loura chega a liderar tropas e se enfia lá na P.Q.P. (a.k.a. Japão) para encontrar a fonte do mal que causava desastres no mundo e dar uma variada no elenco do jogo de samurais sendo alem de uma gaijin (apenas ela e Galford no primeiro jogo), a única que não luta em um estilo oriental. Nono Lugar por ser graciosa e feminina apesar da armadura de macho!

*8º LUGAR*

Nome: Mai Shiranui

Série: Fatal Fury

Empresa: SNK

Estilo de Luta: Ninjutsu

Quem conhece vídeo game pode conhecer Mai, a japa que solta fogo, luta com leque e tem seios enormes! Com sua agilidade, semi-nudez e personalidade cômica, rapidamente ganhou destaque no universo da SNK para se tornar a mulher mais popular da empresa, e possivelmente a segunda mulher mais popular dos games de luta. É obcecada em casar com Andy Bogard e se envolve em torneios para ficar perto do lutador. Pela pouca roupa, carisma e letalidade (Olha! Essa palavra existe!), Mai fica em Oitavo Lugar!

*7º LUGAR*

Nome: Black Orchid

Série: Killer Instinct

Empresa: Nintendo/ Rare

Estilo de Luta: Ballet?

Apesar da série não ter tido muito futuro, uma mulher de collant, que mata o oponente do coração ao mostrar os seios, usa sabres de luz e tonfas como arma e luta algo que se parece MUITO com ballet tem TODO o meu respeito! A espiã gostosona matou Eyedol na história original e em pouco tempo se tornou bastante popular, não só pelo corpão, mas por ser um dos personagens mais psicopatas do jogo se bem usada. Sétimo Lugar por ter peitos literalmente matadores!

*6º LUGAR*

Nome: Hotaru Futaba

Série: Fatal Fury

Empresa: SNK

Estilo de Luta: Kempo

Esta fofurinha luta MUITO! Não se deixe enganar pela carinha de menininha frágil! Entrou em um torneio de artes marciais em busca de seu irmão mais velho (o assassino Gato, que por sinal é feinho) e tem um estilo de luta bem mais suave que o de seu irmão (enquanto ele foca na força, ela foca na agilidade), mas como é o caso de todas as mulheres da lista, Hotaru compensa sua falta de força batendo no inimigo tão rápido que não há como reagir. Sexto Lugar, por ter o especial mais pevertido que um personagem inocente já ganhou em um jogo de luta!

*5º LUGAR*

Nome: Asuka Kazama

Série: Tekken

Empresa: Namco

Estilo de Luta: Aikido e Ginástica Olímpica (?)

Co-protagonista da atual saga de Tekken, Asuka entrou na roda para substituir a personagem Jun Kazama, que morreu no segundo jogo. Ao contrario de sua antecessora, Jun, Asuka é agressiva, arrogante e violenta, lutando apenas por diversão (enquanto Jun tem mais cara de princesa da Disney com treinamento em combate). Quinto Lugar por humilhar os oponentes com um estilo bastante passivo de luta, e combatendo de forma agressiva!

*4º LUGAR*

Nome: Sophitia Alexandra

Série: Soul Edge

Empresa: Namco

Estilo de Luta: Estilo Ateniense

Sophitia foi escolhida pelos deuses para destruir a espada maligna Soul Edge… Para isso ela vai lutar contra um bando de homem bombado, usando uma mini saia, uma armadura mínima, e vai sentar na cara deles como forma de ataque… E ela ainda é mãe! Em Quarto Lugar, porque qualquer mamãe que sente na cara de oponentes na luta e ainda seja considerada um dos personagens mais habilidosos e fortes da serie tem todo meu respeito!

*3º LUGAR*

Nome: Athena Asamiya

Série: King of Fighters

Empresa: SNK

Estilo de Luta: Kung Fu

Certo… Athena é uma cavala! Uma cavala de voz aguda que solta purpurina quando luta e muda de roupa em cada jogo da série! Uma cavala que é cantora de j-pop e tem poderes psíquicos cor-de-rosa! Isto dito, Athena é meio que um dos mascotes da SNK no Japão, sua velocidade, golpes inspirados na escola “ryuênica” de luta e seus combos tornam esta patricinha um dos melhores lutadores da série The King of Fighters. E como se tudo isso não bastasse, ela ainda tem alguns dos especiais mais apelões à certa alturada série, podendo inclusive se curar… E é por isto que o Terceiro Lugar é dela!

Avisando antes que há um empate no segundo lugar!

*2º LUGAR*

Nomes: King e Nina Williams

Séries: Art of Fighter e Tekken

Empresas: SNK e Namco

Estilos de Luta: Muay Thai e Aikido/Koppojutsu

De um lado temos King, a lutadora de Muay Thai francesa que se veste de homem e que você tinha que estourar a blusa com um golpe para ver que era uma mulher. Ela parece homem, bate feito homem, lidera o time das mulheres na série KoF é apaixonada pelo protagonista do AoF, Ryo Sakazaki, solta fireball com as pernas e fica em Segundo Lugar por ser a mulher de KoF que ficou popular mais por bater dolorido e menos por ser gostosa!

Do outro lado temos Nina Williams, assassina gostosa de sangue frio, um dos poucos personagens que participou de todos os Tekkens, ganhou um jogo solo e é considerada por fãs como um dos maiores lutadores da série, usando salto agulha! Fazendo a linha “excelente em nada, bom em tudo”, Nina é um ótimo personagem para dar pancadas fortes, fazer combos, agarrões, agarrões continuados e contra ataques, alem de ter uma tara por explosivos! E empata com King em Segundo Lugar por espancar qualquer um com salto agulha e roupas da moda!

E finalmente, a campeã!

*1º LUGAR*

Nome: Chun-li

Série: Street Fighter

Empresa: Capcom

Estilo de Luta: Tai Chi e Wu Shu

A eterna “Mulher mais forte do mundo” em busca de vingança, Chun-li surgiu como mais uma na série Street Fighter e foi a primeira mulher dos jogos de luta. Alem de ser a primeira, também é a mais popular, sendo um personagem que atravessa as barreiras do gênero em questões de publico, sendo conhecida por qualquer um que jogue vídeo game ou tenha contato com a cultura japonesa. Dona de uma velocidade assustadora, coxas que se comparam apenas as de Ivete Sangalo, golpes especiais semi inúteis e golpes básicos capazes de destruir qualquer oponente com uma boa estratégia, Chun-li fica com todo o mérito em Primeiro Lugar, porque afinal, ela é Chun-li!

O conceito de beleza sempre me intrigou, admito… Temos uma porção de fatores genéticos, religiosos e socioculturais que decidem quem é bonito em uma sociedade e quem não é (e aí entra uma grande industria de intervenção estética, mas isto é problema dela).

Sempre tentei ver beleza nas pessoas que gosto (e muitas vezes acabo conseguindo). É bastante comum eu achar alguma pessoa linda para descobrir que só eu mesmo penso desta forma. Não que isso me incomode, afinal, para mim importa mais o que eu vejo de qualquer forma (menos quando é um trabalho, aí o que só eu vejo passa a ser o problema, mas tudo bem), mas as vezes me assusta a quantidade de pessoas que não conseguem ver nada de belo nelas mesmas.

E não estou falando da tal beleza interior (“que baço lindo você tem!”), mas será que existe feiúra que resista a uma arrumação e uma atitude positiva? Não que isso faça qualquer uma virar uma Nicole Kidman, mas sei que é possível para qualquer um encontrar algum ou alguns atributos mais atraentes no próprio corpo… Ou até mesmo sua própria forma de beleza.

Ah sim… para mim, todas as mulheres da minha vida são lindas! (Até a Karen! Hhuahuahua *corre*)

Karen, a feia!

Pessoas, uma breve explicação:

Euglenas são algas microscópicas com flagelos que permitem sua locomoção… Ou seja, são seres que possuem meios de se locomover e ainda assim fazem fotossíntese, sendo por isso (pelo menos na época em que as estudei) únicas na natureza!

E ainda são fofas, óia só!

D

Euglenas fofas! 😀

A é… Não, elas não saltam… 😦